Sarau Cultural 2018 - Humor, Poesia, Dança e Música a encerrar o ano letivo

Centro Cultural Solar dos Condes pequeno demais para receber tanta gente.

Como já vem sendo hábito, o encerramento das atividades letivas é marcado pelo Sarau Cultural, uma atividade aberta à comunidade educativa e que pretende mostrar o que de melhor sabem fazer os alunos do Agrupamento de Escolas D. Afonso III – Vinhais.

Ao longo de quase duas horas de espetáculo, a plateia do Centro Cultural de Vinhais, a transbordar de pais e encarregados de educação e outros familiares das estrelas da noite, pôde deliciar-se com as mais diversas atuações que os alunos da escola foram preparando ao longo de vários dias. Desde a dança, à música, à declamação de poesias de vários poetas portugueses, passando pela acrobacia e pelo teatro humorístico, foi um verdadeiro espetáculo de variedades a performance levada a cabo por alunos desde o 2º ciclo até ao ensino secundário e aos cursos profissionais.

No final da noite, era visível a satisfação tanto dos espetadores como dos participantes e dos organizadores. É por noites assim que também faz sentido a Escola.

 

 

 

II EDIÇÃO DA FAVI – FEIRA AGRÍCOLA DE VINHAIS

 

No dia 18 de maio, teve lugar a II FAVI - Feira da Agricultura de Vinhais, na sede do Agrupamento de Escolas D. Afonso III, promovida pela escola e organizada pelos alunos do Curso Profissional de Recursos Florestais e Ambientais, e que pretende assinalar o Dia da Agricultura na Escola.

Durante todo o dia, os vários expositores/vendedores, com vários produtos da terra, desde o pão caseiro, passando pelo queijo de cabra, pastelaria vária e licores, até ao artesanato, puderam ser visitados quer pelos alunos das restantes escolas que constituem o agrupamento, quer por toda a comunidade vinhaense. Poder participar em experiências levadas a cabo por alunos de 9º ano, com o objetivo de elucidar determinados aspetos da alimentação humana (roda dos alimentos, identificar frutos secos ou observar o ferro em determinados cereais) foi, igualmente, uma possibilidade oferecida por esta feira.

Como qualquer feira de produtos tradicionais que se preze, a animação musical não faltou, com a gaita-de-foles tocada pela Vitória e pelo Fábio, e o bombo, tocado pelo Edson. O entretenimento para os mais jovens também esteve presente, podendo experimentar montar a cavalo, fazer um jogo tradicional ou, simplesmente, dar uma volta de “trator”.

 

CONTINUANDO A CELEBRAR A EUROPA

Unidos na Diversidade” é o lema da União Europeia. Foi dessa dimensão humanista e fraterna que nos veio falar o eurodeputado José Manuel Fernandes, no passado dia 12 de maio, no espaço da BE, mais uma vez, no âmbito do projeto Escola Embaixadora do Parlamento Europeu.

Num tom bastante coloquial e até familiar, José Manuel Fernandes, através das várias perguntas que ia fazendo aos alunos, no sentido de despertar neles a curiosidade pelas questões da EU, explicou os vários porquês da importância de se fazer parte da União Europeia: é a maior economia do mundo; é um modelo a seguir em termos de solidariedade e em termos do melhor modelo do Estado Social; a ausência de fronteiras permite a livre circulação de bens e serviços; a moeda única valoriza a economia dos países aderentes; o seu posicionamento estratégico face aos restantes países do mundo; o que são apoios comunitários e como funcionam, entre outros aspetos igualmente importantes.

As respostas às perguntas colocadas pelo público presente foram igualmente esclarecedoras: desde a questão do Brexit às políticas de apoio aos países africanos, ou à preocupações de ordem ambiental e de sustentabilidade do planeta, tudo foi devidamente esclarecido. A participação dos alunos, no seu querer saber, foi bastante elucidativa sobre a atenção com que seguiram todas as explicações do eurodeputado.

 

DIA DAS LÍNGUAS

Dominar a língua materna e saber falar, pelo menos, uma língua estrangeira é hoje cada vez mais importante para se poder aceder de forma mais eficaz à informação global que circula na internet e para o acesso ao emprego, que se tornou, hoje, também ele, globalizado.

É com este espírito que se leva a cabo, na escola, anualmente, a atividade do Dia das Línguas, o que aconteceu, no passado dia dez de maio, na escola sede do Agrupamento.

Durante todo o dia os alunos estiveram envolvidos em atividades relacionadas com o conhecimento das línguas lecionadas na escola – Português, Inglês, Francês, Alemão e Espanhol. No período da manhã, alunos do ensino básico e secundário participaram na atividade “Spelling”, onde colocaram à prova os seus conhecimentos sobre a ortografia da língua inglesa. Durante a tarde participaram na conferência “O Português no Mundo”, proferida na BE, e no Peddy-Paper. Nesta última atividade, os alunos, organizados em equipas, tiveram de percorrer os vários Postos, onde lhes foram colocados desafios sobre cada uma das línguas lecionadas na escola, e algumas perguntas sobre a Europa, pois também se celebrou, no dia nove de maio, o Dia da Europa. Sagrou-se equipa vencedora do Peddy-Paper “Os Pontos nos Is”.

Para dar a conhecer a importância que a língua portuguesa hoje tem no mundo, sobretudo a nível do seu uso na internet, e da sua geografia, esteve patente no átrio do bloco de aulas uma exposição que pretendeu dar a conhecer à comunidade escolar alguns aspetos da cultura dos oito países onde a língua portuguesa é língua nacional ou oficial.

.

 

ROTEIRO EDUCATIVO

Programar e organizar visitas de estudo é uma forma de os professores proporcionarem aos seus alunos oportunidades diferentes que lhes permitem reforçar ou expandir as indicações constantes do seu currículo escolar, pois permitem que aprendam para além do que este recomenda. Ao contribuir para que os alunos alterem o seu contexto de aprendizagem e rotinas diárias, despertam interesse, motivação e curiosidade em descobrir mais sobre determinado tema em estudo. Proporcionam-lhe, igualmente, a experiência de novas aprendizagens e têm um impacto positivo no desenvolvimento de aprendizagens futuras, na medida que possibilitam que aprendam de forma divertida, propiciam aprendizagens facilmente recordadas, e promovem a aprendizagem ao longo da vida ao demonstrar – lhes que é possível aprender para além do contexto da sala de aula. Sendo assim, as visitas de estudo constituem-se como instrumentos com grandes potencialidades pedagógicas. Integrados em projetos de pesquisa e intervenção, são insubstituíveis na construção de um conhecimento aberto ao meio local, nacional e até internacional. Também pela sua componente lúdica, as visitas de estudo propiciam uma melhor relação aluno-professor ou aluno-aluno e devem ser entendidas como mais do que um simples passeio.

É desta forma que é entendida a visita de estudo realizada ao Porto, nos dias 11 e 12 de abril, com os alunos dos cursos Profissionais do Ensino Secundário e do 11º ano, com um roteiro próprio para cada uma das áreas de formação dos participantes. Assim, os alunos dos cursos profissionais, no dia 11, visitaram a casa da Música e a Casa da Árvore e, no dia 12, participaram num workshop, na Casa das Profissões, vocacionado para a procura de emprego; os alunos do ensino regular realizaram um passeio pelo Porto Monumental, no dia 11, com uma visita guiada à extraordinária igreja barroca de Santa Clara, visitaram o Museu Soares dos Reis, no dia 12, e participaram, no Museu de Serralves, no workshop “ENCONTROS NO MUSEU: ARTE CONTEMPORÂNEA E ARQUITETURA”. Esta atividade, que teve como ponto de partida a exposição "Álvaro Lapa: No tempo todo” (a mais abrangente retrospetiva da obra deste artista autodidata e escritor (Évora, 1939 — Porto, 2006)), proporcionou um exercício sobre a arte contemporânea e sobre a arquitetura do próprio museu, associando ao exercício do diálogo a partilha e a exposição teórica de saberes em torno do artista, da sua obra, dos valores estéticos e juízo de gosto, razão e sensibilidade e as relações entre imagem e texto (o verbal e o visual).

De regresso a casa, era visível a satisfação de todos os participantes, com a certeza de que todos terão consciência de que esta visita serviu para desenvolver a capacidade de observação, espírito crítico análise e comunicação dos alunos.

 

 

CELEBRAR A EUROPA

No âmbito do programa educativo "Escola Embaixadora do Parlamento Europeu", um programa transfronteiriço impulsionado, em simultâneo, pelos Gabinetes de Informação do Parlamento Europeu, sitos em todos os Estados-membros, e cujo objetivo é facultar aos alunos do ensino secundário regular e profissional conhecimentos para uma maior consciencialização dos jovens no tocante à cidadania europeia, realizou-se na nossa escola mais uma atividade, desta vez com a presença da Dr.ª Alice Cunha, coordenadora do programa, e do Dr. José Martins, representante do Parlamento Europeu.

O programa teve início com os alunos de 6º ano a tocarem o hino da Europa, dando as boas vindas aos convidados, presentes no polivalente. De seguida teve lugar uma palestra na biblioteca, proferida pelo eurodeputado Miguel Viegas, para uma plateia entusiasmada de alunos, professores e assistentes operacionais da escola, encerrada com a apresentação do trabalho defendido por esta escola no projeto Euroscola e que vai a Lisboa defender o distrito de Bragança. Seguidamente, os embaixadores juniores e séniores do projeto, bem como alguns convidados, deslocaram-se ao salão polivalente, a fim de poderem apreciar cada uma das mesas representativas dos países da União Europeia, todas elas decoradas com objetos característicos do país em questão e com informação pertinente sobre hábitos, cultura, turismo, gastronomia, entre outros aspetos.

Esta atividade revestiu-se de um grande interesse para toda a comunidade educativa, uma vez que todos os países membros da União Europeia estiveram representados, podendo, quer os participantes (alunos e professores que levaram a cabo a pesquisa e a recolha de informação sobre os diferentes aspetos caraterizadores dos países representados) quer os visitantes/convidados observar desde imagens a objetos icónicos dos 28 países da EU e também degustar as iguarias típicas desses mesmos países, percorrendo as diferentes bancadas, representativas de cada um. A título de exemplo, todos puderam deliciar-se com a típicas “moules” com batata frita, ainda bem quentinhas, os tradicionais wafels com chocolate, morangos ou mel e as caraterísticas bolachas “belgas”, na Bélgica, o chucrute, tão caraterístico da Alemanha, as empanadas espanholas, os crepes franceses, uma sopa fantástica da Áustria, os cuscos de Vinhais ou os deliciosos pastéis de bacalhau portugueses. A festa terminou com o Bolo da Europa.

 

Sem sombra de dúvida de que todos os envolvidos terminaram este dia mais informados sobre a importância quer deste tipo de projetos quer sobre as instituições da EU, nomeadamente o Parlamento Europeu.

 

 

 

 

 

 

 

 

Joomla Template by Joomla51.com